» Congregação
» Províncias
» Nossas Missões
» Leigos e Carisma
» Animação Vocacional
» O Que Fazemos
» Onde Estamos
» Links

“Uma Igreja em saída” – Mt 28,16-20 – Festa da Santíssima Trindade! O Evangelho que a Liturgia nos oferece neste dia não trata da Trindade divina em si. Indica sim “em nome de quem” acontece o batismo a quem se torna discípulo de Jesus. Aproximando-nos mais do relato do final do Evangelho de Mateus, vemos que ele não conclui seu Evangelho com a cena da Ascenção de Jesus, como em Lucas (24,50-53), mesmo que, em ambos, Jesus esteja com seus discíp ...

Leia todos os Saboreando a Palavra...


» Saboreando a Palavra
Amar é o único caminho - Jo 15,9-17- O Evangelho do 6º Domingo da Páscoa nos situa no coração do projeto de Jesus para a vida do mundo. Amar é o único caminho a percorrer: O evangelista João põe nos lábios de Jesus um longo discurso de despedida após a ceia, quando lavou os pés de seus discípulos. Resume, com intensidade especial, traços do caminho a ser percorrido por quem é discípulo de Jesus, ontem e hoje. São as últimas recomendações aos seus ''amigos'', antes de partir. “Permanecei no meu amor” é a principal insistência de Jesus . Não se trata de pertencer a esta ou aquela religião, a esta ou aquela Igreja ou comunidade, a esta ou aquela congregação, a este ou aquele movimento eclesial. Trata-se de viver no amor com que Jesus nos ama, o amor que Ele recebe do Pai. “Permanecer no amor” não é algo doutrinal ou teórico. Consiste em “guardar seus mandamentos” que Jesus tão sabiamente proclama: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Este mandamento não visa o cumprimento de leis e normas, mas quer ser fonte de alegria: “Digo-vos isto para que minha alegria esteja em vós e vossa alegria seja completa”. Quanta revelação nesta afirmação! Jesus se declara alguém cheio de alegria, uma alegria difusiva, que se estende aos seus discípulos. É oportuníssimo a insistência do papa Francisco em nos convocar à alegria do Evangelho, em sua Exortação Apostólica sobre o Evangelho da Alegria. Resgata para nós a fonte da verdadeira vida. A alegria é fruto do verdadeiro amor, único caminho da vida plena. Este amor se manifesta em três dimensões: o amor do Pai por seu Filho Jesus Cristo; o amor de Jesus Cristo pelos homens e mulheres e o amor das pessoas entre si. ''Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Amai-vos uns aos outros...'' Os discípulos são ''amigos'' de Jesus. “Já não vos chamo servos, mas amigos...''. Amigo é muito mais do que um servo. É um confidente com o qual se estabelece comunhão de vida, de planos e ideais... Mas a iniciativa desta amizade é de Jesus e não se alcança por méritos pessoais: ''Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi''. Os ''amigos de Jesus'' devem amar COMO ele amou. Amar como ele é tornar visível, em nós, o amor de Deus... Uma grande convocação para os tempos atuais, onde, a cada instante, novas forma de ódio e intolerância se manifestam ou são incentivadas. O Brasil, país no qual a maioria se confessa ”cristã”, vive uma situação de “ateísmo prático”, pois o amor vai sendo banido das relações e ódio vai se “naturalizando” como caminho. O único caminho de vida plena é o AMOR. Que o Espírito de Jesus desça sobre a nação brasileira e possamos retomar o caminho da Paz e da justiça. Ir. Zenilda Luzia Petry - FSJ
Congregação das Irmãs Franciscanas de São José
Rua Vicente Machado, 2731
Centro - Curitiba - PR (Cep: 80440-020)
Fone: 41 3042.5167